Façam-me o favor…

Dudu Falcão

Cansei de apelar para o bom senso dos colegas, amigos, parceiros, enfim, todas as pessoas ao meu alcance e ao mesmo tempo, tão fora de alcance. Cansei. Aos poucos fui me tornando um chato, um insistente. Lá vem Dudu de novo com esse assunto de Ecad, roubalheira, direitos autorais e por aí vai. Para os que me conhecem bem, estes sabem que nunca fui de forçar barra pra porra nenhuma, nunca fui “bicão”, “entrão”, e outros “ãos” …  Lembro de ter lido um livro curioso, e como escrevo de supetão, quase nunca parando ou buscando informações enquanto teclo palavras, não sei dizer ao certo o Título nem o Autor, mas era qualquer coisa como “100 maneiras de destruir sua vida”, e uma das primeiras é “ Tente mudar alguém “, vá em frente, gaste seu tempo, sua “lábia” , sua energia, gaste, pois provavelmente não vai sobrar muita coisa.

Engraçado como me pego quase batendo com a cabeça na mesa do telefone depois de algumas respostas como “Estou muito ligado(a) nisto! Mas não posso me envolver agora”, ou “Esta “coisa” de vocês está indo bem né? Tenho lido aí nos Jornais e tal…”, “De vocês?”, cadê o “Nossa”? ou ainda “ Não se mete com isso, são bandidos e tem muito dinheiro nisso..” entre outras tantas desculpas esfarrapadas para não se comprometer… pois é… foi justamente a falta de compromisso com a ética, a honestidade, a justiça e outros importantes compromissos, que deixaram esta sensação de que nada vai adiantar lutar por um país melhor, e é exatamente desse marasmo cívico que se alimentam os vermes que corroem nossa dignidade, nossos direitos, nosso dinheiro… claro, sempre com pose de bons vermes, sempre alegando defesa dos nossos interesses. São vermes de luxo, que viajam o mundo nos “representando” , que assinam acordos em nosso nome, que aos poucos, nos transformam em zumbis como em um filme de terror de mau gosto.

Mas poucos estão dispostos a lutar contra um sistema viciado, corrompido, velho e escroto. O Medo da retaliação… “Se você falar mal publicamente, eles vão te detonar, vão baixar seus rendimentos autorais.. etc.. etc.. etc..” E não é justamente por isto que deveríamos unir forças para acabar com este tipo de argumentação ou sensação de impotência diante de um poder econômico inescrupuloso e covarde? , pois é com o nosso dinheiro que impõem as regras?

Eu deveria estar aqui conclamando a classe, a união da classe, que certamente nos levaria a uma histórica mudança no quadro atual que nos escraviza e nos deixa acuados, pelo menos alguns tantos que morrem de medo de falar mal do Ecad. Pois bem, não dou mais murro em ponta de faca, fodam-se. Querem que fique tudo como está? Vai ficar! Mas façam-me o favor, não me liguem ou me procurem para falar de como os seus trimestres baixaram, como o Ecad é injusto e nebuloso, como é impossível dialogar com um escritório que é nosso de direito mas nunca de fato… enfim, façam favor de alimentar o verme como ele mandou você fazer. Quem sabe o certo não é isto, obediência e resignação.

Continuarei lutando entre os poucos que realmente o fazem, para garantir que os meus filhos possam viver dignamente do meu patrimônio autoral, esta agora é minha luta, porque é o que eu acho certo e você de repente, e realmente não tem nada a ver com isso.

Dudu Falcão.

Anúncios

10 respostas em “Façam-me o favor…

  1. Maravilhoso texto querido Dudu, e que expressa muito bem o que temos sentido e o que tem nos movido a ir à mesa escrever, telefonar, ir a reuniões, assim como gastar dinheiro pessoal com constantes passagens aéreas para Brasília. Estamos juntos não porque nos damos tapinhas nas costas.

  2. Ainda o resquício da Opressão!!!! Cale-se ou o castigo é certo!!!! Realmente esse é um país que não vai p/ a frente ….Não interessa nem p/ aqueles que tem seus direitod tolhidos e/ou ameaçados…, Triste mas verdadeiro.

  3. Infelizmente tudo isso é verdade, mas ainda há casos, e não são poucos, de um vigilantismo seletivo. “Podemos nos indispor até aqui, até aonde a veneta achar que deve, contudo, acabaremos por ferir determinadas razões e dogmas da individualidade de um sisudo amigo”. O que se observa nos que se candidatam a seguir numa servidão espontânea diante do caso das “recomendações supremas” do Ecad, é que o órgão é benevolente, mesmo que naufrague num lamaçal.

    Na verdade a fragilidade da leitura que se faz do direito do autor é tão grande que muita gente acha que o Ecad não faz parte de um sistema e que é tão somente um bondoso mantenedor de um pensionato artístico que varia seus critérios de arrecadação e distribuição a partir do seu julgamento, e não se discute mais.

    Então convoca-se um “tá bom”, um “deixa quieto” ou um “não ligue pra diabos menores”.

  4. Pois é Dudu, pensei que fosse texto do Sergio Ricardo e só depois vi que era seu. Se servir de consolo, é exatamente como me sinto.

    Mas a história só evolui por meio de lutas.
    Mesmo que sejamos poucos a gritar por muitos.
    Mesmo que demore, vamos tocando em frente.
    beijos

  5. apoiadissimo Dudu, mas infelizmente aqui na França a SACEM não deixa por menos, extremamente opaca e complexa nas suas interações com vários sub-organismos, e a classe também é mais que desunida, pais latino num é mole. Voce acredita que pra ter direito de receber direito autoral do YouTube pela SACEM voce tem que ter recebido no mínimo 2 mil euros por ano deles desde 2005. Senão a grana vai pros tubarões, que nem ai… Roubo puro e simples. Ou seja, não tem nada que eu possa fazer hoje para mudar o que aconteceu desde 2005 pra poder simplesmente receber o que tenho direito. Então estou publicando só videos de cover invocando a lei americana do fair use contra essa deslealdade. Os autores legitmos das músicas vão receber a parte deles porque são monitorados pelo sistema qu7e funciona só pra eles.

    E por enquanto eu nem ouvi falar de acordo com o Myspace que ja foi para el Brejo Seco de todo jeito. Se eu tivesse um centavo de euro por escuta ja dava pra colocar chapéu de sol e óculos escuros no meu jegue, que não vai pra sombra tão cedo…

  6. as artes em geral no brasil estam falidas, o melhor patrocinador para o meu livro, sou eu mesma! ninguém está interessado em artes nenhuma, mas brasília está muito interessada de encher bolsos de políticos! se a gente não concretizar nosso próprio sonho, não é o ministério da cultura que o faz. estou de saco cheio de políticos! até um palhaço foi eleito, isso é o circo que já está formado a muito tempo! eu amo o brasil, mas o circo está montado e vai ser dificíl desmontar. as vezes sinto vergonha da cultura estar tão pobre! e a cultura brasileira é riquíssima, mas onde vamos parar, eu não sei! mas eu dou o maximo de mim pra levar cultura aos jovens. a pobreza cultural está avançando cada dia mais!

  7. ninguém tem uma voz forte nesse país que está cada vez pior, nem dar aulas de graça a prefeitura aceita e eu vejo isso como um insulto aos eleitores em geral! votar com 16 anos pode, responder por delitos não! é uma vigarisse o que está acontecendo no brasil ! nem tenho mais o que falar só sei que está um estado vergonhoso o país. como dizia sergio porto, o festival de besteiras que assola o país e nunca parou o FBQP!

  8. DUDU: união de compositores já existe no nome: UBC … não adianta: vc tem que entrar pra diretoria se quiser falar algo com ECAD … e se reclaamr muito, como eu fiz, acontece o que vc prevê num dos seus parágrafos: vc sente no bolso, teus rendimentos caem. a geladeira te espera… as coisas em termos de direito autoral (não sendo patente industrial) são assim…

  9. Pessoas são músicas, elas entram na vida da gente e deixam sinais. Como a sonoridade da gente no final da tarde. Como os ataques de guitarras e metais presentes em cada manhã.
    Olhe a pessoa que está ao seu lado e você vai descobrir, olhando fundo que há uma melodia no disco do olhar. Procure escutar.
    Pessoas foram compostas para serem ouvidas, sentidas, compreendidas, interpretadas.
    Para tocarem nossas vidas com a mesma força do instante em que foram criadas, para tocarem suas próprias vidas com toda essa magia de serem músicas. E de poderem alçar todos os vôos, de poderem vibrar com todas as noites, de poderem cumprir, afinal todo o sentido que a ela foi dado pelo compositor.
    Pessoas são músicas como você, você toca, canta e encanta e elas sentem e vibram dentro de cada ser…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s