MEU CARO COLEGA

*VOCÊ JA SE CONSCIENTIZOU DE QUE AO PAGAR O JABÁ ESTÁ-SE IMPEDINDO QUE UMA MÚSICA MELHOR DO QUE A NOSSA TOQUE NOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO?
*E QUE ESTA PRÁTICA IMPEDE O AVANÇO DE NOSSA CULTURA MUSICAL?
*E QUE ESTE PROCESSO VAI EXIGIR QUE UMA MÚSICA PIOR DO QUE A NOSSA TOME O SEU LUGAR?
*E QUE ESTÁ EM NOSSAS MÃOS, DONO DAS CANÇÕES, IMPEDIRMOS ESSA ABERRAÇÃO ENQUANTO É TEMPO?
*QUE TAL UM DEBATE SOBRE O ASSUNTO? O “GRITA” ESTÁ À DISPOSIÇÃO.

Anúncios

5 respostas em “MEU CARO COLEGA

  1. Concordo e muito, meu caro colega, pagar jabá, pra mim, é pagar para trabalhar, nós construímos e pagamos para que nosso trabalho seja reconhecido, por isso mesmo muita gente boa não é conhecido em nosso país, mas o que fazer com as coisas ruins que estamos escutando por aí, já que estes somente conseguem que seus trabalhos sejam divulgados pagando jabás e mais jabás e as casas acabam contratando para tocar aqui e ali, visto que suas músicas, sejam ruins ou não, ficam martelando na cabeça das pessoas???
    Lembro-me da época em que os artistas recebiam cachês para tocar nas TVs e nas rádios, mas parece que agora têm que pagar para aparecer, não sei se estou errado, mas vamos dar continuidade a essa discussão, se eu estiver errado, por favor, me perdoem, também gostaria que meu trabalho fosse escutado por meu povo!!!

  2. É isso aí Carlinhos. Eu passei muitos anos no passado vivendo dos cachets que as
    tvs. pagavam aos artistas e fico estarrecido ao ver colegas pagando para serem executados. Estão passando por cima dos outros num descaramento de estarrecer. Se é sinal dos tempos que mude a direção do sinal porque tem-se que acender o sinal vermelho para que nossa música não vire um chiqueiro cultural.

  3. Sou otimista,
    Claro que isso está impedindo que a boa música seja ouvida nos meios de comunicação, conhecida do grande público, executada e divulgada. Vocês sofrem as duras consequências dessa situação.
    Mas pergunto-lhe: quanto tempo de vida tem que paga jabá? Quanto tempo esses seres vazios permanecerão em cartaz? Quantas músicas desses caras são conhecidas do público?
    Salvo, talvez, algumas exceções, com a mesma rapidez com que esse lixo é consumido, ele é também descartado. Outro lixo aparecerá também e também morrerá sem deixar traços de sua existência.
    Por isso disse que sou otimista, porque quem ama a música irá sempre procurar por música de qualidade, e só nomes como Sérgio Ricardo, Edu Lobo, Tom, Vinícius, Ivan Lins e tantos outros como vocês, incluindo Geraldo Vandré, que pelas razões por você mencionadas, nunca mais gravou uma música nova, só esses permanecem e permanecerão.
    Estamos intelectualmente empobrecidos, sim, mas não se engane, se alguém pensar em oferecer ao público música de qualidade, é por vocês que procurarão.
    E pagarão para tê-los.

  4. É isso mesmo. Anos atrás tinhamos que esperar a vez para termos a oportunidade de apresentar o nosso trabalho ao responsável pela programação ou ao locutor. Hoje, com a institucionalização do “jabá”, ficou muito difícil da maioria da nossa classe ter a oportunidade de fazer com que, pelo menos, ouçam uma boa música.
    O pior disso tudo é que artistas inconsequentes aceitam essa prática, que é praticada por quem lança o produto. Na verdade, nossa classe, por ser heterogênea, existem aqueles que não estão nem aí prá isso. Querem é ver tocadas as suas porcarias, custe o que custar, doa no ouvido de quem quer que seja.
    Mas não devemos desanimar. Uma hora, o povo cansa e voltarão as grandes composições e aí sim, nossas canções ocuparão o lugar que elas merecem.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s